Páginas

sábado, julho 05, 2008

Helena Ramos - pornô chic

Ela ganhou todos os títulos elogiosos que a 'Boca do Lixo' poderia dar: musa da pornochanchada; rainha da Boca do Lixo entre outros.
Nascida Helena Benedita Ramos, na fazenda da Água Branca em 10 de março de 1955, Cerqueira César, interior paulista, tornou-se o símbolo do cinema erótico paulista dos 1970/80. No início de carreira a chamaram de ' pornô chic', e curiosamente teve uma carreira curta durando apenas dez anos, de 1974 a 1984. Helena Ramos é a caçula de cinco irmãos [quatro irmãs e um irmão], teve uma infância muito difícil. Seus pais se separaram muito cedo, e ela foi enviada aos oito anos para um colégio de freiras em Campo de Jordão, o Colégio Chateaubriand, onde ficou por dois anos.

Mudou-se para capital paulista aos 13 anos e passou a trabalhar como balconista de uma farmácia, e depois, em uma fábrica de cristais chegando a ser lapidadora. Sua sorte mudaria em 1971 quando foi contratada como tele-moça do programa Sílvio Santos, ficando lá por três anos. Sua discreta carreira ao lado de Abravanel seria interrompida. Nascia Helena Ramos, a rainha do pornô chic para o Brasil, em 1974. Foi o diretor Roberto Mauro que a lançaria no filme As Cangaceiras Eróticas. Muito católica, ela recusou o convite ao ler o script. Porém, o diretor lhe garantiu que ela não apareceria inteiramente sem roupas.

Ela chegou abandonar o filme mediante insistência do diretor para que ficasse nua em cena. Depois concordou em ficar nua sem expor a nudez. Até 1979 Helena pouca coisa de seu corpo mostraria ao público. Já a partir de 1980 ela teve maiores chances como atriz e faria jus aos títulos recebidos na Boca do Lixo. Atuou em vários filmes, mas o de maior repercussão foi Mulher, Mulher, de Jean Garrett, onde interpreta uma mulher sexualmente insatisfeita, onde montava um cavalo árabe puro-sangue, estando ela com o corpo todo besuntado de hortelã.

Outra personagem intrigante e ousada de Helena Ramos foi Patty, Mulher Proibida, de Luiz Gonzaga dos Santos. Na seqüência filmou com Fauzi Mansur, O Inseto do Amor. Iracema, a Virgem dos Lábios de Mel, de Carlos Coimbra, é um outro clássico na sua filmografia, e tem inspiração no livro de José de Alencar.
Em 1980 sua carreira ganhava outros rumos. Apesar de continuar a freqüentar a Boca do Lixo, recebeu convites para filmar com diretores mais conceituados no Brasil. Mas sua voz infantil, algo que nunca conseguiu mudar, ela resolveu investir na formação de atriz: estudou expressão corporal, balé. Recebeu convite de Walter Hugo Khoury para estrela Convite ao Prazer, e se saiu muito bem. O novelista global Sílvio de Abreu dirigiu Helana Ramos em seu maior sucesso de crítica e público, Mulher Objeto.

Com direção de Antônio Calmon, fez Mulher Sensual. Contracenou com Armando Bogus em Por um Corpo de Mulher, com direção de Hércules Breseghelo, onde interpreta uma lésbica. Com o fim da censura as cenas ficariam mais ousadas, mas ela não fez tantos filmes nesse período: Intimidades de Analu, Fernanda ambos dirigidos por Fauzi Mansur, e Volúpia de Mulher, dirigido por Darcy Cardoso [David Cardoso].

Volta-se para a TV e atua em Guerra dos Sexos, onde interpretou a secretária Luciene, de Sílvio de Abreu e Sassaricando, ambas na TV Globo. Trabalhou no SBT em 1984, fez duas peças de teatro. Em novembro de 1984 Helena Ramos abandonaria a carreira.

Outros filmes

Mulheres Violentados, 1977, Dezenove Mulheres e um Homem; O Mulherengo; O Bem-Dotado; O Homem de Luz; Roberta, a moderna gueixa do sexo; Noite em Chamas e Mulher, Mulher.

1979 - Os Galhos do Casamento; A Noite dos duros; Iracema, a virgem dos lábios de mel; Diário de uma Prostituta. O Convite ao Prazer [1980], As intimidades de Analu; Palácio de Vênus.
Me Deixa de Quatro [1981], Violência da Carne; O Seqüestro. 1983 - Corpo e Alma de uma Mulher. [Foto: www.adorocinema.com.br ]

2 comentários:

WILLIAM MORAES CORRÊA (OS FOLIÕES) disse...

Para mim, a mais deliciosa atriz brasileira. Por onde ela anda e como está?

Agência FM Noticiosa disse...

Olá William Moraes, obrigado pelo acesso. Então, a Helena está bem, tem vários projetos sociais em prática. Valeu.