Páginas

quinta-feira, fevereiro 16, 2017

MIS \ PR exibe Mostra de Cinema Brasileiro.

Entre os dias 22 e 24, o Museu da Imagem e do Som do Paraná (MIS-PR) promove a Mostra de Cinema Brasileiro. Os filmes serão exibidos no auditório do museu, às 19h30. A entrada é gratuita. 

O filme escolhido para o primeiro dia de exibição, na quarta-feira (22), é “Casa de Areia”, de Andrucha Waddington. Em 1910, Vasco, Áurea (grávida) e sua mãe embarcam em uma viagem que tem como objetivo a realização de um sonho: viver em terras prósperas. Quando chegam em seu destino, o que encontram é um lugar totalmente inóspito e sem nenhum indício de civilização por perto. Classificação indicativa: 16 anos. 

O filme que será exibido na quinta-feira (23) é “Ensaio sobre a Cegueira”, de Fernando Meireles, baseado no romance do escritor português José Saramago. O filme conta a história da população de uma cidade que está sofrendo com a epidemia chamada “Cegueira Branca”. A doença é contagiosa e aos poucos a população inteira fica infectada lutando por suas necessidades básicas e expondo seus instintos primários. Classificação indicativa: 16 anos. 

O filme do dia 24 é “A casa de Alice”, de Chico Teixeira. Em um bairro popular de São Paulo, Alice é uma mulher de 40 anos que trabalha como manicure num salão de beleza. Ela vive com o marido, os três filhos e a mãe. Depois de 20 anos de casamento não se espera grandes emoções, mas aos poucos os segredos vão se revelando. Classificação indicativa: 14 anos. 

Confira a programação 

Data Horário Filme 
22/02 19h30 Casa de Areia 
23/02 19h30 Ensaio sobre a Cegueira 
24/02 19h30 A casa de Alice 
Os filmes que serão projetados fazem parte do acervo do museu. A Mostra de Cinema Brasileiro acontece no auditório do museu, que tem capacidade para 30 pessoas. 

Serviço

Data: De 22 a 24 de fevereiro 
Horário: 19h30 
Entrada gratuita 
Museu da Imagem e do Som do Paraná 
Rua Barão do Rio Branco, 395 – Centro. Curitiba/PR 


Informações: (41) 3232-9113 

segunda-feira, fevereiro 13, 2017

Wahita Brasil - rádio-atriz




Wahita Brasil foi uma elegante rádio-atriz da Rádio Nacional, Rio de Janeiro.Sua ultima aparição para o público foi na TV Educativa em depoimento que o cantor João Dias, prestou para a posteridade, juntamente com Abrãao Medina, Artur Faria, Mr. Eco e Osmar Frazão. (Foto: arquivo do ator, radialista Osmar Frazão)

terça-feira, fevereiro 07, 2017

MIS Cine Santa Tereza: comédias clássicas de Hollywood

Mel Brooks e Charles Durning
A partir desta quarta-feira, dia 8 de fevereiro, no MIS Cine Santa Tereza, Belo Horizonte, apresentará a mostra “Um Giro pelas Comédias Hollywoodianas”, que segue até o dia 24. 

São filmes diversos deste que é considerado um gênero popular e responsável por grandes sucessos de público e bilheteria em todo o mundo. A entrada é gratuita com retirada de ingressos trinta minutos antes das sessões. As sessões começa sempre às 19h30. 

A Mostra reúne algumas das comédias clássicas mais representativas da indústria do cinema, tais como “O Circo” (1928), de Charles Chaplin, “Quanto Mais Quente Melhor” (1959), de Billy Wilder, “Ninotcka” (1939), de Ernest Lubitsch, “Aconteceu Naquela Noite” (1934), de Frank Capra, “Jejum de Amor” (1940), de Howard Hawks, “Um Tiro no Escuro” (1964), de Edward Blake, “Noivo Neurótico, Noiva Nervosa” (1977), de Woody Allen e a “Gaiola das Loucas” (1996), de Mike Nichols. Nelas, o público terá a oportunidade e ver e rever atuações memoráveis do cinema como a dos irmãos Groucho e Harpo Marx, Jerry Lewis, Greta Garbo, Marilyn Monroe, Clark Gable, Jack Lemmon, Tony Curtis, além do mestre e um dos pioneiros do gênero, Charles Chaplin.


Mais informações: (31) 3277-4699

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

DIA 8, QUARTA-FEIRA, ÀS 19H30
Às 19h30 – ABERTURA DA MOSTRA – Apresentação: Ana Lúcia Andrade (Curadora - Professora de Cinema da Escola de Belas Artes da UFMG)
Às 20h – O Circo (The circus| Charles Chaplin | EUA | 1928| Comédia | 72 min.)
Classificação indicativa: livre.
DIA 9, QUINTA-FEIRA
Às 19h30 - Diabo a Quatro (Duck soup| Leo McCarey EUA| 1933|Comédia|68min)
Classificação indicativa: livre
DIA 10, SEXTA-FEIRA
Às 19h30 - Aconteceu Naquela Noite (It Happened One Night| Frank Capra| EUA|1934|Comédia|105min)
Classificação indicativa: livre
DIA 11, SÁBADO
Às 17h – Os Três Patetas (The tree stooges)
Classificação indicativa: livre
Às 19h – Ninotchka (Ernst Lubitsch | EUA | 1939 | Comédia | 110 min.)
Classificação indicativa: livre
DIA 12, DOMINGO
Às 17h – Jejum de Amor (His Girl Friday | Howard Hawks | EUA | 1940 | Comédia | 92 min.)
Classificação indicativa: livre.
Às 19h – Quanto Mais Quente Melhor (Some Like it Hot | Billy Wilder | EUA | 1959 | Comédia | 120 min.)
Classificação indicativa: 14 anos.
DIA 15, QUARTA-FEIRA
Às 19h30 - O Terror das Mulheres (The Ladies Man | Jerry Lewis | EUA | 1961 | Comédia | 95 min.)
Classificação indicativa: livre.
DIA 16, QUINTA-FEIRA
Às 19h30 - Um Tiro no Escuro (A Shot in the Dark | Blake Edwards | EUA / Reino Unido | 1964 | Comédia | 102 min.)
Classificação indicativa: 12 anos.
DIA 17, SEXTA-FEIRA
Às 19h30 - A Última Loucura de Mel Brooks (Silent Movie | Mel Brooks | EUA | 1976 | Comédia | 87 min.)
Classificação indicativa: livre.
DIA 18, SÁBADO
Às 17h – Os Três Patetas (The tree stooges)
Classificação indicativa: livre
Às 19h – Noivo Neurótico, Noiva Nervosa (Annie Hall | Woody Allen | EUA | 1977 | Comédia dramática | 93 min.)
Classificação indicativa: 14 anos.
DIA 19, DOMINGO 
Às 17h – A Pantera Cor-de-Rosa (The Pink Panter|Blake Edwards | EUA | 1963 | Comédia | 115 min.)
Classificação indicativa: livre.
Às 19h – O Pecado Mora ao Lado (The Seven Year Itch| Billy Wilder| EUA|1955| Comédia|105min)
Classificação indicativa: livre
DIA 22, QUARTA-FEIRA
Às 19h30 - Tootsie (Sydney Pollack | EUA | 1982 | Comédia | 116 min.)
Classificação indicativa: 12 anos
DIA 23, QUINTA-FEIRA
Às 19h30 – Sou ou Não Sou (To Be or Not to Be | Alan Johnson | EUA | 1983 | Comédia | 107 min.)
Classificação indicativa: livre.
DIA 24, SEXTA-FEIRA
Às 19h30 – A Gaiola das Loucas (The Birdcage | Mike Nichols | EUA | 1996 | Comédia | 117 min.)
Classificação indicativa: 12 anos.

sábado, fevereiro 04, 2017

Tina Vitta: rádio-atriz portuguesa


Portuguesa (Cristina Vitalina Mourinho) ou apenas Tina Vitta, foi uma excelente rádio-atriz. Pertencia ao elenco da Rádio Nacional, do Rio de Janeiro.  

Ela era admiradíssima por suas interpretações nas novelas da emissora. Tita faleceu há alguns anos e virou uma "Uma Saudade Boa de Sentir!", bordão do ator e radialista Osmar Frazão.  

Tina trabalhou com os grandes nomes de sua geração exemplo Henriqueta Brieba, Octacílio, além de ter se apresentado em Bueno Aires, Argentina, com o espetáculo, A Cruz. 

Seu maior sucesso foi a novela "Colar de Lágrimas" onde interpretava Madalena, uma mulher, digo, personagem mais suave. Já em "Madelon: o Silencioso", onde interpretou tia Madelon, até pedidos para que o papel fosse moderado ou retirado da peça radiofônica aconteceram. Realmente era odiada neste personagem. 

Tina também foi ainda a Colombeta, da novela de Amaral Gurgel " Gorda", onde saiu-se maravilhosamente bem. Ou seja, Tina Vitta era uma festejada rádio-atriz pelo seu talento. (Francisco Martins ).(Foto: arquivo ator e radialista Osmar Frazão)

quarta-feira, fevereiro 01, 2017

Audiovisual brasileiro: desempenho expressivo 2016


O audiovisual brasileiro teve um desempenho expressivo em 2016, segundo dados da Ancine (Agência Nacional de Cinema). 



Os 143 filmes lançados, sendo 97 obras de ficção, são uma marca recorde para toda a história do cinema brasileiro.  Já o total de ingressos vendidos, que atingiu a marca de 30,4 milhões, é o melhor resultado desde 1984. A participação de público dos filmes nacionais chegou a 16,5%, contra 13% em 2015. 

O crescimento do mercado de cinema no Brasil, em 2016, mostrou forte resiliência frente à crise econômica. Os 184,3 milhões de bilhetes vendidos em 52 semanas cinematográficas representam crescimento real pelo oitavo ano consecutivo, com taxas muito expressivas nos dois últimos anos de recessão. As receitas de bilheteria superaram R$2,6 bilhões em 2016. Os números incluem tanto produções nacionais como estrangeiras.


Números do cinema brasileiro em 201
Os 143 longas-metragens brasileiros lançados no ano passado foram produzidos por 134 empresas produtoras de todas as regiões do País.Os filmes de ficção são maioria entre os lançamentos – 97 ficções, 45 documentários e uma animação. 
Entre os filmes brasileiros, 23 tiveram mais de 100 mil espectadores, 13 mais de 500 mil e sete venderam mais de 1 milhão de ingressos.
A obra nacional Os Dez Mandamentos - O Filme atraiu 11,3 milhões de espectadores e ocupou a primeira posição do ranking com a melhor bilheteria do ano.
Mesmo tendo estreado no final de dezembro, a comédia Minha mãe é uma peça 2 alcançou a segunda posição no ranking dos filmes brasileiros mais vistos em 2016. Em apenas duas cinessemanas, o filme foi o 13º com maior público do ano, com 4 milhões de ingressos vendidos. O filme segue em cartaz, já tendo superado os 8 milhões de bilhetes vendidos.
Os filmes para o público infanto-juvenil Carrossel 2 - O Sumiço de Maria Joaquina e É fada!, ficaram na terceira e quarta posições, com 2,5 milhões e 1,7 milhões de espectadores, respectivamente. Merecem destaque também o premiado drama Aquarius, com 354 mil espectadores; a ação Reza a lenda, com 377 mil, e as cinebiografias Elis, com 536 mil espectadores; Mais forte que o mundo - a história de José Aldo, com 565 mil, e Nise – o coração da loucura, com 153 mil espectadores.
Outros números
O número de filmes nacionais dirigidos exclusivamente por mulheres também aumentou: 29 obras, o que representa 20,3% das obras brasileiras lançadas. Esse percentual é 5,6% maior se comparado ao ano de 2015, quando foi de 14,7%, e o segundo maior da série histórica, iniciada em 2009.Com relação à distribuição dos filmes brasileiros, as distribuidoras nacionais acumularam 96,4% dos bilhetes vendidos. 
A região Nordeste, com 10%, e Centro-Oeste, com 7%, apresentaram as maiores taxas de crescimento no número de salas de cinema. O Nordeste, especialmente, mantém forte expansão de mais de quatro dezenas de salas anuais há quatro anos consecutivos. 2016 foi um ano de aumento da interiorização dos cinemas: cerca de 80% das salas incorporadas ao circuito foram abertas no interior. 21 novos municípios receberam seu primeiro cinema. A digitalização atinge praticamente todo o parque exibidor brasileiro.